Uma terra para
bater recordes de produção.

NOTÍCIAS

Volkswagen investe R$ 2 bilhões para produção do T-Cross no Paraná

A Volkswagen anunciou nesta terça-feira (3) um investimento de R$ 2 bilhões na fábrica de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. Do total, R$ 1,4 bilhão serão enquadrados no Paraná Competitivo, programa de incentivo fiscal do Governo do Estado.

 

A montadora vai ampliar sua unidade industrial para a produção de um novo veículo, o T-Cross. O projeto deve gerar cerca de 700 empregos diretos e até 4 mil vagas na cadeia produtiva. O plano de investimento foi apresentado pelos executivos da montadora ao governador Beto Richa e à vice-governadora Cida Borghetti, em cerimônia na fábrica.

 

O governador disse que o investimento da Volkswagen consolida o polo automotivo no Paraná. “Esse projeto é fruto de um grande programa de incentivos, que é o Paraná Competitivo, que já possibilitou a atração de R$ 45 bilhões em investimentos de empresas nacionais e internacionais desde 2011 e gerou 400 mil empregos”, afirmou Richa.

 

 

CREDIBILIDADE – Com os R$ 2 bilhões que estão sendo investidos, a Volkswagen já soma cerca de R$ 4 bilhões aplicados na fábrica de São José dos Pinhais desde a sua instalação, em 1999. De acordo com a empresa, a qualidade e a disponibilidade de mão de obra e o apoio do Estado pesaram na decisão de investir no Paraná. A presença da montadora era disputada também por São Paulo.

 

“Temos uma fábrica fantástica, uma competência humana muito grande aqui e uma indústria automotiva pujante. Além disso, o Paraná, nos últimos anos, ganhou muita credibilidade ao respeitar os acordos e os protocolos assinados. Isso nos dá previsibilidade para os próximos anos. Eu destaco a forma de negociar do governo, construtiva sempre olhando para o futuro”, disse Pablo Di Si, que desde outubro de 2017 ocupa a posição de presidente e CEO da Volkswagen Brasil e América do Sul, Central e Caribe.

 

A vice-governadora Cida Borghetti ressaltou que esse é um dos maiores investimentos da última década no Estado. “O Paraná dá exemplo em um momento em que outros Estados estão em dificuldades. Trata-se de um projeto que traz emprego e renda”, afirmou.

 

 

TECNOLÓGICO – Adalberto Netto, presidente da Agência Paraná Desenvolvimento, responsável por prospectar investimentos para o Estado, considera que o projeto da Volkswagen é importante não apenas pelo lado do investimento e geração de empregos, mas também pelo salto tecnológico que representará.

 

“É um investimento estratégico para consolidar o polo automotivo do Estado. Um projeto já dentro do contexto da indústria 4.0 e da visão da indústria para 2030, alinhado com a política que vai substituir o atual Inovar Auto. Esse projeto coloca o Paraná no novo ciclo de desenvolvimento da indústria automotiva brasileira”, diz.

 

O prefeito de São José dos Pinhais, Antonio Fenelon, disse que o projeto de expansão resgata a confiança em um momento em que a economia do Brasil dá sinais de sair da crise. “Será um investimento que vai gerar emprego, renda e qualidade de vida para nossa população”, afirma.

 

O presidente da Volkswagen afirma que está otimista com a retomada do consumo no Brasil. A empresa, que completou 65 anos no mercado nacional em março, cresceu 31,7% no primeiro trimestre. “Crescemos mais que o mercado, que teve avanço de 14,8%. Isso mostra que a crise está ficando para trás”, diz.

 

 

Box

 

Investimento faz parte de R$ 7 bi previstos para o Brasil

 

O modelo T-Cross é o primeiro da categoria utilitário que a Volkswagen vai fabricar no Brasil. O veículo deve chegar ao mercado no primeiro semestre de 2019. Também estão programadas para a primeira metade do próximo ano exportações aos principais mercados na região América do Sul, Central e Caribe.

 

Além dos R$ 1,4 bilhão usados na fábrica, outros R$ 600 milhões restantes serão usados, de acordo com a montadora, para o desenvolvimento, testes e validação do produto.

 

 

 

HISTÓRICO – A fábrica de São José dos Pinhais foi inaugurada em 18 de janeiro de 1999 para a produção do Golf e do Audi A3. Considerada umas das mais modernas do grupo no mundo, já produziu mais de 2,6 milhões de veículos desde o início da operação.

 

Atualmente a fábrica emprega cerca de 2.600 pessoas. Nela são produzidos os modelos Fox, Golf, Audi A3 Sedan e Audi Q3.

 

 

 

Fonte: AEN

 

 

 

 

Postado em: 03-04-2018